×
Voltar para o Blog

Vídeo Reels: o Instagram vai virar o Tik Tok?

80 20 Marketing - 01/04/2022
Reels Instagram - Agência 80 20

Reels: O Instagram vai virar o Tiktok? O que será que a rede social americana com mais de 1.470 bilhão usuários tem de diferencial que garante sua posição como 3ª maior rede do mundo (Statista)? E como será que enfrenta atualmente a concorrência do gigante Tiktok? 

Vamos responder essas e mais questões a seguir, além de descobrir quais são as ferramentas que o aplicativo disponibiliza, como funciona seu algoritmo e as novidades dessa rede! Para isso, convidamos Thayara Barboza (Analista de Planejamento e Marketing de Influência da agência 80 20) para emitir algumas opiniões sobre o tema.

 

As Ferramentas e o Algoritmo do Instagram 

Criado no início de outubro de 2010 pelo jovem americano Kevin Systrom, o Instagram tornou-se rapidamente o queridinho dos criadores de conteúdo – ou naquela época, dos “apenas” usuários – devido a sua capacidade em unir espaço para fotos em galeria e disponibilizar vídeos de curta duração (ganhando a concorrência do antigos Fotolog e SnapChat). Os anos se passaram, e o crescimento e notoriedade da rede levaram Mark Zuckerberg (CEO do Facebook) em 2012, a adquirir o aplicativo e promover diversas modificações, desde do feed à aba “descobrir”, tudo passava por eventuais melhorias.

Atualmente, no quesito variedade de recursos para criação de conteúdo, o Instagram definitivamente ganha qualquer batalha de longe. São mais de 10 tipos de ferramentas diferentes, entre elas: Stories, Fotos no Feed, Reels, IGTV, Lives, GIFs, Boomerang, Guias, Instagram Shopping, Filtros e outros! Mas por que será que há tanta variedade? Isso acontece principalmente porque esta rede valoriza a qualidade do conteúdo produzido, o uso de todas as ferramentas e o engajamento na hora de definir o seu algoritmo, diferentemente do Tiktok, por exemplo, que valoriza mais as informações contidas no vídeo e as configurações da conta (para além das interações). 

Ou seja, apesar de aparentemente ser um aplicativo bem completo, o nível de exigência para entregar o conteúdo orgânico é bem alto, pois há uma série de diretrizes que estabelece ao usuário, como por exemplo: a proibição do uso de certas hashtags ou da menção de outras redes no conteúdo produzido. 

 

Produção de vídeos curtos no Instagram (Vídeo de Reels)

‘‘ Desde a pandemia, temos visto um novo perfil de usuários, que consomem – e produzem – muito mais conteúdo. A mudança no algoritmo do Instagram entendeu isso muito rápido, priorizando conteúdos mais orgânicos e dinâmicos e nessa linha, os vídeos são a melhor opção, principalmente porque, atrelados aos áudios e as trends, conseguem um alcance bem mais expressivo.’’ aponta Thayara Barboza

É bem isso mesmo, então o ano de 2020 chegou, e com ele veio a emergência da rede chinesa de vídeos curtos, Tiktok. A partir daí, uma nova tendência instalou-se: a produção de vídeos curtos, mais dinâmicos. E claro, que o Instagram não ficou de fora dessa, o aplicativo rapidamente desenvolveu a ferramenta Reels para enfrentar a concorrência e fortalecer cada vez mais o seu diferencial: a capacidade de unir todas as ferramentas em uma só rede social! 

Reels Instagram - Agência 80 20
Reels Instagram - Agência 80 20

O Reels permite a criação de vídeos de até 30 segundos e segundo o próprio aplicativo, é uma das formas mais fáceis de garantir a entrega do seu conteúdo orgânico. Isso porque, cada vez mais o mercado e o setor da publicidade solicita a produção audiovisual para os criadores de conteúdo. De acordo com um relatório da Socialbakers, o Instagram obteve em 2020, um aumento de 16% na veiculação de vídeos publicitários, em relação ao ano anterior; e outros dados confirmaram que o vídeo foi um dos formatos publicitários que mais engajaram na maioria das redes sociais analisadas (Twitter, Instagram, Facebook e LinkedIn).  

Se tais dados não fossem suficientes, outro relatório realizado pela We are Social aponta que, em 2021, cerca de 675 milhões de usuários do Instagram assistiram anúncios na seção ‘Reels’, e também os anúncios no Instagram Stories atingiram mais de 1 bilhão de usuários por mês, confirmando, assim, a importância das marcas investirem em vídeo marketing. 

Thayara Barboza confirma então a importância desse tipo de conteúdo: ‘‘Para quem produz conteúdo, é a maneira mais inteligente de falar com sua audiência. Mesmo diante de conteúdos patrocinados, por sua relevância os vídeos obtêm um alcance muito melhor do que o post padrão com artes bem elaboradas ou fotos. Hoje em dia, elas continuam cumprindo seu papel de informar e deixar os feeds sempre organizados, mas quando o assunto é entrega, os vídeos têm uma performance muito superior, principalmente se atenderem a requisitos como originalidade e criatividade, áudio que esteja nas trends e legendado!’’ 

 

O futuro da rede social

O ano de 2022 mal começou, mas o Instagram já prometeu muitas novidades! Entre o retorno do feed cronológico (configuração existente de 2010 à 2016), criação da função “montagem” para sincronizar os Stories em Reels e possível disponibilidade de nova  ferramenta “Dancy” – que permite sincronizar mais facilmente os vídeos produzidos no Reels com músicas – fica evidente que o aplicativo irá focar grande parte dos seus investimentos para a tendência de vídeos curtos (no caso os Reels). 

E sobre essa tendência, Thayara Barboza comenta: ‘‘Acredito que esse formato deve ainda passar por muitos ajustes, mas observando o desenrolar natural dos hábitos de consumo nas redes sociais acredito que veio para ficar sim. Somamos a pressa contínua, ao excesso de informações e temos um cenário bastante propício para conteúdos cada vez mais objetivos. Nessa hora, o que se destaca é a criatividade e nem estou falando em superproduções, estou falando em linguagem acessível, visual acolhedor e linguagem adequada para cada público a ser alcançado! ’’  

Mas as novidades não param por aí, em busca de fortalecer mais uma vez o seu diferencial (unir todas as funções possível em só aplicativo), a rede social americana vem testando um novo método  de monetização focado nos Stories. Aparentemente a configuração seria similar a uma já existente da Twitch e do Twitter, que disponibilizam acesso a conteúdos exclusivos através de um valor pago. Ou seja, mais um investimento relacionado à vídeos rápidos.

É, realmente é bom não tirarmos o olho do Instagram. Qual será o novo passo? Talvez algum investimento no universo Metaverso? Bem, não sabemos ainda, mas para acompanhar mais detalhes sobre o futuro desta rede social e outras novidades, continue nos acompanhando por aqui!